quinta-feira, 24 de março de 2011

O "monstro" de olhos verdes...

Dia desses, sozinha em uma cafeteria e bebericando meu cafezinho, a conversa de duas moças na mesa ao lado atraiu minha atenção...

Uma delas contava à outra que recebeu um presente do namorado sem motivo algum e que estava muito feliz. Além disso, essa moça, aparentemente muito apaixonada, cobria o moço de elogios, contando à outra o quanto ele era carinhoso, atencioso, gentil, educado, sempre lhe dava apoio e até lhe abria a porta do carro.

E a outra, que escutava a tudo muito séria, lá pelas tantas interrompe sua interlocutora e, com uma expressão indecifrável no rosto, soltou uma daquelas "verdades-incontestáveis":

"Olha... Sei não...Se seu namorado realmente sempre lhe trata tão bem assim, se ele é sempre tão carinhoso com você, das duas uma: ou ele é gay, ou ele está lhe traindo. Abra o olho, hein? Não seja boba!"

(Fiquei pasma!!!)

A apaixonada, num rompante de insegurança, ao invés de perceber a inveja por detrás daquelas palavras, cai no papo da "amiga" e, alarmada, perguntou:

"Você acha?!?"

A outra, sem perder tempo, foi logo dizendo:

"Acho não, tenho certeza! Sem dúvida ele deve ter outra e estar com a consciência pesada... Pode 
acreditar em mim que eu sei o que estou falando! Homem quando trai começa a tratar a 'oficial' super bem."

A apaixonada (pobrezinha...fiquei até com dó...) ainda tentou duvidar:

"Será?!? Mas ele é sempre tão carinhoso e gentil comigo...Não é uma coisa que tenha acontecido de uma hora p/ outra...Desde o começo do nosso namoro ele sempre me tratou bem..."

A outra, então, com ares de "sabe-tudo", sem um pingo de tato, lançou o golpe final:

"Bem, pois se é assim, fique certa de que você leva chifre desde o começo do namoro, então! Ainda mais ele sendo bonito do jeito que é..."

Bingo!
Com maestria e precisão a "amiga" implantou a dúvida e a desconfiança na menina apaixonada e insegura que, ainda por cima, ficou muito agradecida com a "preocupação" da outra...

Aquela conversa, ouvida ao acaso, me trouxe à lembrança o sem-número de pessoas invejosas com as quais me deparei ao longo da vida.

É incrível como elas todas sempre parecem querer lhe ajudar, sempre tem, na "ponta da língua", conselhos M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-O-S para lhe dar e sempre (indiscutivelmente SEMPRE) sabem o que é melhor para você.

No fundo, tenho compaixão por elas... Me parece que tentam ocultar, por baixo de um verniz de autossuficiência, uma total incapacidade para lidar com as frustrações e inseguranças da vida.



Uma primeira versão deste texto, de minha autoria, está postado em http://drepente30.blogspot.com/, onde escrevo como convidada aos domingos. 
Caso desejo copiá-lo, sinta-se à vontade, porém peço a gentileza de que respeite a autoria e cite a fonte.
Grata.
Andréia B. Borba

20 comentários:

  1. Tem tanta gente no mundo assim. Infelizmente. Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Oi CÔvo, tudo bem?
    Pois é... Infelizmente tem muita gente assim pelo mundo. Uma pena! Abraços querido!

    ResponderExcluir
  3. Ahhhé classica essa né!
    Ta na cara que rolou a maior inveja ai!!! Mulher mal amada é a pior especie que existe!

    ResponderExcluir
  4. Oi Cami! Pois é, com certeza rolou uma inveja danada...Mas sabe-se lá o quanto a namorada acreditava e confiava na tal "amiga", a ponto de sequer perceber a inveja que havia por detrás de seus comentários... Coisa triste, né? Bjs querida!

    ResponderExcluir
  5. Ah, mas é normal, né? Acho que conforme a gente vai amadurecendo vai sabendo identificar as amigas e as invejosas.
    Adorei o post, Déia.
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Oi Thata, tudo bem, querida?
    Sim, sim, claro que vamos aprendendo a identificar pessoas assim mas...é que me espanto com a crueldade alheia... Bjs querida e é um prazer tê-la por aqui!

    ResponderExcluir
  7. É apenas não ligar e passar adiante!
    Há pessoa que não podem ver os outros felizes!

    ResponderExcluir
  8. mfc, querido, tudo bem?
    Sim, você tem toda razão... Existem pessoas que não suportam a felicidade alheia... Que coisa triste... Abraços, querido!

    ResponderExcluir
  9. Lamentável essas atitudes.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Oi Bruna, tudo bem?
    Pois é...Atitudes como essa me dão nojo...
    Que bom vê-la por aqui! Bjs querida!

    ResponderExcluir
  11. Eh, concordoooo...atitudes monstruosas, mas ateh q as imagens bem selecionadas e naum saum nada de monstruosas..kkkkk

    Caracaaaa, mt maneiroooo ese blog..
    Aki pela primeira vez!! Vim te convidar pro sorteio das Havaianas e pra sala de bate papo lá do blog..to seguindooo, claroooo!!! Um blog mara desse neh, nem posso perder de vista...
    Eu tbm amooo fazer amizades nessa blogosfera magnífica, q tal se vc me seguir tbm??? te espero lah, hein..viu!
    Fiekei em dúvida se o seu link-me era um linkme ou um selinhooo, entaum naum peguei p trocarmos...

    Bjks, Vanessa Ramos
    maquiagemehtudo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Oi Vanessa! tudo bem, querida?
    Obrigada pela visita! Fico muito feliz que você tenha gostado aqui do meu cantinho!

    Já conheço seu blog e também já he sigo!
    E fique à vontade para levar meu link com você. Não é um selinho, é um link me mesmo!

    Bjs querida e até breve!

    ResponderExcluir
  13. Eu ainda sigo a regra: a palavra vale prata e o silêncio vale ouro. Eu sei que qdo estamos apaixonadas queremos falar do nosso amor para o mundo. Só que o mundo está cheio de pessoas como ela. Por isso é bom viver tudo que está vivendo de boca fechada. Beijinhos.

    ResponderExcluir
  14. Olá Sensitivity! Tudo bem com você? Pois é...também penso assim... Aquilo que os outros não sabem não podem "invejar", não é mesmo? mas que isso é triste, ah é sim... Bjs querida!

    ResponderExcluir
  15. Sabe o que eu penso Andréia, que aquela que tem uma amiga assim, nem precisa de inimigas. Quanta inveja!

    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Texto interessante que demonstra três unilateralidades de pensamento distintas: a cega apaixonada, a manipuladora invejosa, e a observadora pretensiosa.
    Digo "pretensiosa" pois, veja bem, assumiu de imediato que o rapaz em questão era puro e exemplar, e que a amiga, por não acreditar isso, provavelmente devido aos traumas e episódios passados da sua vida (Freudiano, eu sei, mas válido), é automaticamente invejosa e, portanto, má na história toda.
    Faltou abordar o outro lado... a possibilidade da cegueira da apaixonada chegar ao ponto de não enxergar possíveis falcatruas do namorado: tudo é possível (que horror, lembrei do programa da Ana Hickmann! TV nos estraga)!

    No mais, como é a faculdade de Filosofia da UCS? Tenho leve interesse, e deixo nas tuas mãos uma chance de convencer-me a fazê-la.


    Sinceramente,
    Um amigo

    ResponderExcluir
  17. Olá Néia, tudo bem, querida?
    Pois é, concordo com isso...Com uma "amiga" dessas inimigos p/ quê, não é mesmo? Mas é impressionante a crueldade e inveja de certas pessoas... Bjs querida!

    ResponderExcluir
  18. Olá Anônimo, tudo bem?
    Gostei muito do seu comentário...
    Não havia me percebido como pretensiosa na narrativa em questão...
    Contudo, parece-me que você, até certo ponto, tem razão...De fato assumi a amiga em questão como invejosa.
    Contudo, em momento algum menciono o fato de crer ou não na suposta "pureza" do rapaz em questão (coisa que, aliás, não acredito que exista, independente de sexo).
    Pelo tom do comentário da "amiga", dito assim, à queima-roupa e sem embasamento concreto, minha primeira reação foi supor que havia, sim, um "quê" de inveja em suas palavras.
    Afinal de contas, a tal "amiga" pareceu basear-se no senso comum (ou, quem sabe, em experiências próprias mal-sucedidas) ao afirmar para a moça que, uma vez que seu namorado sempre a tratou bem, ele só poderia estar a enganá-la.
    Ela não apresentou à garota qualquer fato concreto que pudesse confirmar suas palavras.
    Contudo, acredito que uma postura crédula e ingênua nas relações (sejam elas quais forem)
    não seja algo muito, digamos, saudável... E, pareceu-me que a namorada assumiu justamente essa postura com a "amiga" em questão ao tomar como verdadeiras suas palavras.
    Enfim, de qualquer maneira, como você bem disse, assumi apenas a postura de uma observadora pretensiosa... Aliás, pretensiosa como, acredito, sejamos todos nós, ao pretender perscrutar as intenções alheias... ;-)

    Quanto ao curso de Filosofia da UCS, caro anônimo, é muito bom e o corpo docente extremamente competente.
    Além da licenciatura e bacharelado em Filosofia, há também a especialização em Ética e Filosofia Política e o Mestrado em Filosofia.
    Se, de fato, você tiver interesse, posso fornecer-lhe maiores informações por e-mail(andreiaborba@gmail.com ).
    Grata pela visita e pelo comentário. Sinta-se à vontade por aqui! Abraços, Déia

    ResponderExcluir
  19. Oi Déia, vim conhecer seu espaço, pois me agradou o seu comentário lá no VSE
    Talvez existam outras maneiras de ver a mesma situação, o que pra uns pode ser inveja pra outros pode ser simplesmente a opinião de uma pessoa mal amada que julga os outros de acordo com seus sentimentos.
    Algumas pessoas não acreditam no amor, na fidelidade e então julgam de acordo com sua própria visão das coisas.
    A maldade está em todo lugar e áqueles que se deixam envolver por ela certamente ainda irão ter grandes problemas até aprender a não dar importância á opinião alheia.
    Por outro lado a amiga apaixonada fez questão de contar os detalhes de um namorado perfeito, o que sempre vai deixar as pessoas incomodadas por não ter a mesma "sorte" rsss e será que é bem assim?
    Olha eu aqui já dando uma de Freud, mas acho muito interessante como terapeuta estudar essas reações, mas sem me ligar nessa energia é claro
    Beijos pra ti e uma ótima noite!

    ResponderExcluir
  20. Oi Isa, tudo bem?
    Sinto-me muito feliz com sua visita e espero que sinta-se à vontade por aqui!
    A situação que narrei, de fato, me incomodou bastante...
    Fico tentando me colocar no lugar das duas meninas envolvidas e pensar como agiria...
    Suponho (e aqui estou eu, como disse meu leitor anônimo, dando uma de observadora pretensiosa) que a namorada confiasse na amiga e a quisesse muito bem. Assim sendo, me parece natural que quisesse dividir sua alegria... Quanto à amiga, obviamente não há como saber o que, de fato, sentia...Pode ser que tenha tido algumas experiências ruins, pode ser que não se sinta amada e querida...pode ser, simplesmente, que estivesse com ciúmes, com inveja da felicidade da outra...
    É complicado tentar adivinhar o que se passa no interior de outra pessoa... Contudo, o que me incomodou na situação, foi o juízo tachativo que a suposta amiga emitiu acerca do fato... Me parece que, ainda que ela tivesse algo em que se basear para falar aquilo, poderia ter dito de outra maneira...mais sutil, quem sabe?
    Enfim, seres humanos são complexos e complicados...e, justamente por isso, bastante interessantes...
    Querida, seja sempre muito bem-vinda!
    Um grande beijo p/ você!
    Déia

    ResponderExcluir

"Onde eu não estou
as palavras me acham."
Manoel de Barros

Olá! Fico muito feliz pela sua visita! Responderei ao seu comentário por aqui, portanto volte logo, sim?
Um abraço apertado a todos que por aqui passarem!
Déia
PS: Não esqueça de deixar o link do seu blog no Mural de Devaneios (Mural de Recados) para que eu possa retribuir sua visita.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Real Time Analytics