domingo, 10 de março de 2013

A impermanência da vida...


A vida (felizmente!) é composta de ciclos.

Curiosamente, porém, apesar de sabermos perfeitamente bem disso, estamos sempre tentando (em vão) atingir a suposta permanência.

Desejamos vorazmente que as coisas permaneçam, que os bons momentos permaneçam e - utopia das utopias - que as pessoas permaneçam.

Raras são as pessoas que permanecem.

A maioria segue seu rumo, esbarrando em tantas outras pessoas, desbravando novos caminhos...

O filósofo grego Heráclito, em meados do século V a.C., já dizia que "tudo flui, tudo se transforma continuamente". Não há nada fixo, nada estático. Estamos em constante devir, em constante mutação.

Ora, soltemos, então, as amarras que nos prendem à ilusória sensação de estabilidade e permanência.

Deixemos livres aqueles que, por ventura, tenham cruzado nosso caminho, para que possam partir rumo ao novo, rumo ao desconhecido.

Abracemos, pois, a vida com toda sua inconstância e instabilidade.

Este texto, de minha autoria, foi originalmente publicado no blog "De repente, 30", onde escrevo aos domingos.

13 comentários:

  1. Todos os dias, a cada momento e a todos os instantes, vivemos um novo ciclo, seja ele completado ou não...

    Abraços!

    Leandro Ruiz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E ainda bem, não é mesmo? ;)
      Abraços Leandro!

      Excluir
    2. Adorei seu blog,
      viste o meu também http://rascunhosdekarinamaki.blogspot.com.br/
      =D

      Excluir
  2. Graças a Deus que temos ciclos né Deia!
    É o que nos move em busca de melhoras!
    Grande beijo!

    ResponderExcluir
  3. Andréia, estou vivendo uma situação com duas amigas minhas, onde uma delas PRECISA encerrar um ciclo, e a outra meio que precisa mas não quer que o ciclo se encerre. O que ocorrer é que a vida delas estagnou por conta disso. Complicado né? Acho que não devemos nem adiantar, nem atrasar um ciclo, mas encerra-lo na hora certa.

    Humble Opinion

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E como é difícil isso, não é mesmo Verônica? Aceitar o desenrolar dos ciclos cada um a seu tempo...
      Bjs!

      Excluir
  4. E ainda bem que existem ciclos que nos faz refletir, pensar, gostar ou não do que está se vivendo e sendo assim propor mudanças a nós mesmos...
    Muito bom tetxo...
    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Tempo de Páscoa

    Páscoa é tempo de meditar, de buscar,
    de agradecer, de plantar a paz.

    Tempo de oração!

    Tempo de abrir os braços, de abrir as mãos e de ser mais irmão.

    Tempo de recomeçar!

    Tempo de concessão, de compromisso, de salvação. Tempo de perdão.

    Tempo de libertar, de libertação, de passagem, de passar...

    Para onde? Para a luz, para o amor, para a vida que é eterna!

    É tempo de ressurreição!


    Feliz Páscoa!

    Leandro Ruiz

    The time: Me and the time

    ResponderExcluir
  6. saudades de vc.....
    desejo que tudo esteja bem....abraço grd...bjo... carinho...

    Zil

    ResponderExcluir

"Onde eu não estou
as palavras me acham."
Manoel de Barros

Olá! Fico muito feliz pela sua visita! Responderei ao seu comentário por aqui, portanto volte logo, sim?
Um abraço apertado a todos que por aqui passarem!
Déia
PS: Não esqueça de deixar o link do seu blog no Mural de Devaneios (Mural de Recados) para que eu possa retribuir sua visita.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Real Time Analytics